Inevitável - Capitulo 108

- Não acredito que a Luiza fez isso! - Micael disse ainda olhando para o papel, eu só sorri.
- O que eu perdi? - Jorge se aproximou de nós.
- Luiza devolveu o dinheiro da casa. - Ele deu de ombros.

Inevitável - Capitulo 107

- Olha o lado positivo, pelo menos ela não fingiu estar morta. - Ele riu com o nível da piada.
- Você tem um humor absurdo. - Ele negou com a cabeça.
- Melhor rir do que chorar. - Dei de ombros e então observei Sophia vindo com a neném. - Olha, o neném do papai. - Falei com a voz fina e a Sophia me entregou com um sorriso.

Inevitável - Capitulo 106

- Ei, amorzinho! - Disse assim que subi para a cama, ele me olhou de forma carinhosa.
- Que isso, Sophia? - Disse rindo assim que eu me sentei no colo dele.
- Ué, não posso? - Sussurrei ao seu ouvido.

Inevitável - Capitulo 105

- Acho que não temos nada pra conversar. - Marlon disse frio e distante.
- Não é possível que você tenha me esquecido assim... - Falei com a voz carregada pelo choro.
- Não, é claro que não. Eu amo você. - Eu sorri, mas a expressão dele era triste. - Mas como meu irmão sempre disse, nosso namoro foi um erro.

Inevitável - Capitulo 104

- Eu não acredito que aquele cara fez isso. - Ele esbravejou.
- Micael, o Felipe está a mesa. - Eu disse e ele olhou o menino que estava atento aquilo tudo. Se levantou e foi pra fora, eu o segui correndo. - Ei, calma.

Inevitável - Capitulo 103

Eu entrei no quarto meio apreensivo, não sabia o que esperar dessa conversa, mas sabia que seria extremamente dolorosa. Felipe estava sentado na cama, encostado na parede com cara de confuso, mas graças a Deus não tava chorando, não ia conseguir me conter se estivesse.

Inevitável - Capitulo 102

Acordei ás sete horas com Emily chorando, provavelmente com fome. Olhei para o lado e vi Micael dormindo, então levantei rápido para que ele não acordasse com o choro da nossa filha. Passei pela sala e não vi a Luiza no sofá, ou milagrosamente ela já tinha se entendido com Marlon, ou já tinha ido embora.

Inevitável - Capitulo 101

- Micael, não vira sua raiva pra mim. - Respondi calmamente.
- Só te fiz uma pergunta.
- Pelo amor de Deus, não briguem por causa disso também. - Luiza se levantou e se pôs entre nós.
- Olha, ela agora zela pelo nosso relacionamento. - Micael debochou.

Inevitável - Capitulo 100

- Micael, mantenha a calma. - Disse mais uma vez e ele suspirou.
- Desculpa, mas é impossível.
- Olha, Micael... - Luiza tentou começar, mas ele logo interrompeu.

Inevitável - Capitulo 99

- Ué, pensei que era sem briga, Micael! - Marlon debochou do canto.
- Cala a boca, Marlon. - Ele disse com raiva. - Continua. - Lucas estava com a mão no queixo e um sorriso no rosto. Se divertindo, claramente.

Inevitável - Capitulo 98

Luiza narrando:

Quando sai do quarto de Sophia e Micael a noite, eu esperava ver Marlon ainda na sala me esperando, mas não foi o que aconteceu. Infelizmente, só Lucas estava ali e eu estava com medo de que ele me agarrasse ou fizesse qualquer outra coisa.

Inevitável - Capitulo 97

- Ué, foi o seu amor? - Marlon perguntou suspeitando.
- Foi, coincidência. - Ela riu sem graça.
- Pois é, muita coincidência mesmo. - Ele complementou e eu rolei os olhos.

Inevitável - Capitulo 96

- Olá. - Eu me aproximei devagar e meio que puxei Luiza também.
- Oi, você deve ser a Sophia! - Ele disse simpático, levantou e me cumprimentou com um beijo na bochecha. - Oi, Luiza. - Ele foi dar um beijo na bochecha dela, e cochichou alguma coisa, os outros talvez não perceberam, mas eu sim.

Inevitável - Capitulo 95

- Quer dizer então que vocês se resolveram? - Marlon perguntou enquanto estávamos a mesa, jantando.
- Sempre estivemos bem. - Micael respondeu seco.
- Acho que quem tem alguma coisa pra resolver aqui são vocês dois. - Falei meio sem entender aquele clima tenso entre os dois. Até a pouco estava tudo bem.

Inevitável - Capitulo 94

- Viu só? - Fiquei de pé e Luiza riu. - Agora eu vou entrar lá e ela vai gritar um monte de coisas.
- Não exagera. - Rolou os olhos.
- Ah, querida, isso não é exagero. - Arregalei os olhos.

Inevitável - Capitulo 93

Sophia já tinha saído do hospital e estava em casa há mais de um mês. Emily era a menina mais mimada da historia, isso por todos nós.

Inevitável - Capitulo 92

- Sophia, eu pensei que agora não era o momento... - Ele começou, mas eu suspirei e ele parou.
- Não era o momento quando a minha filha estava aqui. - Rolei os olhos.

Inevitável - Capitulo 91

Eu já estava na sala de parto, mas não tinha nenhuma noticia de Micael. Eu realmente não queria dar a luz a nossa filha sem que ele estivesse aqui, mas não tinha como segurar isso. Como eu cheguei aqui sem dor e minha bolsa já tinha estourado, eles me deram um remédio pra ajudar nas contrações e agora eu estava praticamente chorando.

Inevitável - Capitulo 90

Eu tinha saído pra andar, esfriar um pouco a cabeça depois daquela briga toda. Eu não tinha um rumo, ou algo do tipo. O que eu sei, é que a louca da Luiza me alcançou depois de um tempo.

Inevitável - Capitulo 89

- Micael, não surta. - Falei quando ele se aproximou.
- Por que estavam se abraçando? - Disse num tom controlado.
- Porque estávamos conversando e acabou acontecendo. - Falei baixo, mas parece que piorou a situação.

Inevitável - Capitulo 88

Luiza foi embora assim que o jantar acabou e Marlon se trancou no quarto. Eu me despedi de Jorge, e fui dar um beijinho na testa de Felipe antes que ele dormisse. Por conta dessa barriga imensa, Micael tinha dado banho nele essas ultimas semanas.
Quando me deitei na cama ao lado de Micael, ele não disse nada, apenas ficou acariciando a minha barriga.

Inevitável - Capitulo 87

- Sophia, o que você tem? - Micael veio correndo desesperado.
- Pare de perguntar o que ela tem e vamos logo pro hospital. - Luiza repreendeu e eu mentalmente agradeci. Minha bebê não podia nascer ainda, estava apenas com 7 meses.

Inevitável - Capitulo 86 Bônus

- O que está acontecendo entre você e a Luiza? - Perguntei completamente alterado, assim que chegamos no quintal dos fundos.
- Nada, por que estaria acontecendo alguma coisa? - Disse cínico e eu suspirei.

Inevitável - Capitulo 85

- Será que ele vai querer ficar ai o dia todo? - Luiza disse impaciente. - É muito manhoso.
- Ele se machucou! - Fui grosseira. - A culpa não é minha se ele prefere ficar comigo.
- Sophia, só prefere por causa daquele acidente.

Inevitável - Capitulo 84

- Amor? - Micael me gritou do banheiro. - Pode me trazer a toalha? Esqueci.
- Tô indo. - Gritei de volta e fui atrás da porta buscar a toalha pra ele. Entrei no banheiro e o olhei de cima a baixo. - Você ai todo gostoso e eu imensa desse jeito.

Inevitável - Capitulo 83

- Tchau, mãe. - Me despedi na porta e suspirei. Voltei pro sofá e ver Micael e Felipe brincando não tinha preço. - Você deve ser o melhor pai do mundo, sabia?
- Devo ser? - Arqueou uma sobrancelha e me encarou. - Eu sou, mulher! - Eu cai na gargalhada e me sentei junto deles.

Inevitável - Capitulo 82

Se passaram três meses. Sophia estava com uma linda barriga de sete meses. Esperávamos Emily, nossa menininha. Sim, a medica tinha errado daquela vez e Sophia estava radiante com esse fato. Luiza também não estava enchendo muito a paciência, só insistia em visitar o Felipe, acho que só pra me tirar do sério. Nosso divorcio ainda não tinha saído, assim como a guarda do Felipe ainda não tinha sido decidida definitivamente.

Inevitável - Capitulo 81

Dois dias tinham se passado e aparentemente nossa vida estava normal de novo, mas eu sabia que não duraria muito tempo.

Inevitável - Capitulo 80 Bônus

- Eu tenho um excelente advogado. - Eu abri os olhos e o vi sorrindo. - Meu Deus do céu Sophia, o que aconteceu com você?
- Jura que a primeira coisa que vai fazer é brigar comigo?

Inevitável - Capitulo 79

Cheguei em casa tarde naquele dia, já passava das duas. Eu com certeza não iria naquela consulta sem o Micael, ele queria estar presente e se eu fosse sem ele, não me sentiria bem. Também não dava mais tempo, ela estava marcada pra duas e meia da tarde, e quando passei pela porta, já era quase isso.